Como a Coreia do Norte Perturba os Mercados Asiáticos

Como a Coreia do Norte Perturba os Mercados Asiáticos

Os mercados de ações asiáticos caíram tanto quanto as  bolsas Européias e Americanas. As maiores preocupações são apenas com o preço do barril de petróleo que está em torno de $ 30 dólares e assim a Coréia do Norte afia seus mísseis balísticos, fazendo com que o continente asiático se torne uma atmosfera menos ansiosa na produção...

Baixa nos mercados acionários globais

Na semana anterior, a Bolsa de Paris perdeu 2,38%, a bolsa de Frankfurt mais de 2,54 no encerramento,  a Wall Street perdeu 2,39% , a Dow Jones  2,74% no Nasdaq. E isso sem mencionar o forte declínio da Bolsa Italiana e da Grécia, que atingiu seu nível mais baixo em 25 anos. Os índices estão caindo um a um e isto é apenas o começo, obviamente anunciando uma crise iminente e mais crítica. Os mercados acionários globais estão preocupados com a forte desaceleração do crescimento mundial impulsionado pela China e sua erosão alarmante dos preços do petróleo.

A queda dos preços do petróleo e o pânico em torno da China

Os preços do barril de petróleo estão em torno de $ 30 dólares e com o fim de sanções contra o Irã, o mundo teme um aumento na oferta de petróleo, que já é excedentário. É esta situação de desequilíbrio entre a oferta e demanda que não están sendo fácil de se resolver.
Isso sem dizer que a queda do yuan chinês também perturba os mercados e reforça uma situação instável. Dado o fato de que a Bolsa de Xangai perdeu 3,55% e o Shenzhen está preocupado especialmente porque o crescimento chinês não está com previsões otimistas.
Da mesma forma, em relação ao dólar, o iene subiu acentuadamente e isso cria uma preocupação ao mercado de ações do Japão, após o declínio nos mercados acionários globais. O iene atingiu seus picos mais altos arrastando o dólar para baixo com mais de 115 ienes, no ano passado. E com essa crise os investidores preferiram evitar a compra do iene, o que foi considerado como um porto seguro.

Uma crise política e financeira a longo prazo

A situação atual é ainda mais tensa, pois ela é ameaçada pela Coreia do Norte, e parece ter encontrado o momento certo para ameaçar o Ocidente com novas armas nucleares. Estas provocações norte-coreanas não são as únicas desta espécie ( tentativas de envio de foguetes no ano passado), mas eles estão se tornando cada vez mais aterrorizantes, e com o anúncio de um teste nuclear de Pyongyang, despertou a desconfiança e irritação da Casa Branca, ameaçando  assim a entrada de outro embargo se os riscos serem confirmados. Estes anúncios têm aumentado a volatilidade nos mercados de câmbio e do mercado de ações, mas o pânico foi rapidamente controlado.
Felizmente, os Estados Unidos, anúnciou que não era uma bomba H (mais poderosa do que uma bomba atômica). Na verdade, os testes nucleares têm pouco impacto nos mercados financeiros sul-coreanos e chineses.
O aumento dos riscos geopolíticos no Oriente Médio poderia levar seus próprios problemas para a economia mundial.
Assim, a notícia do teste nuclear da Coreia do Norte reduziu a bolsa de valores local em 0,26%, passando o won para seu nível mais baixo em relação ao dólar nos últimos meses. Da mesma forma, o índice KOSPI perdeu mais de 5 pontos para fechar em 1.925,43.
Além disso, a Coreia do Norte é vítima dessas falhas repetidas que não são realmente levadas a sério ... O Presidente Yim Jong-Yong do FSC disse que "Na medida em que o mercado local é utilizado para este tipo de incidente, hoje,  não devemos ter um grande impacto sobre o mercado de ações e da moeda local. "
Hoje, confrontados com estas ameaças, os mercados, estão se recuperando rapidamente, e assim como os choques fictícios que balançaram parcialmente o país e o mundo ...

 

Última Atualização em 14/06/18

Continue esta discussão no Forum