Por que a Libra do Facebook pode representar um perigo para a economia?

Por que a Libra do Facebook pode representar um perigo para a economia?

Um dos grandes assuntos da economia mundial tem sido a Libra do Facebook. Ela esteve no centro das atenções durante a reunião entre os ministros das finanças e banqueiros centrais do países da G7, na cidade francesa de Chantilly (Oise). Ao mesmo tempo, o Congresso e o Senado dos Estados-Unidos interrogaram durante horas David Marcus, o responsável pelo projeto da moeda dentro do Facebook.

Este projeto de criptomoeda baseado na tecnologia do Blockchain tem gerado várias críticas no mundo todo por diversas razões. Os políticos receiam que uma entidade como o Facebook, que já demonstrou dificuldades com o tratamento de informações confidenciais, poderá fazer quando estiver lidando com o dinheiro de uma população de mais de dois bilhões de clientes. Nenhum país, exceto a China e a India -que aliás proibiram as criptomoedas- não tem mais de um bilhão de habitantes.

O maior receio dos Estados e dos bancos é de que a Libra consiga se esquivar de uma série de controles cuidadosamente implantados pelas mesmas durante décadas. Assim, segundo o ministro francês das Finanças Bruno Le Maire, todo sistema de pagamento proposto pelo Facebook deve ser regulamentado e cumprir as mesmas normas contra a lavagem de dinheiro que se aplicam para todas as moedas. Quem compartilha dos mesmos receios são os juízes, os banqueiros, os políticos Americanos, Ingleses e o Fundo Monetário Internacional. Todos eles reforçaram que a Libra poderia facilitar a lavagem de dinheiro, desencadear instabilidade econômica e diminuir a importância das moedas nacionais.

Até mesmo os defensores das criptomoedas questionam as reais capacidades do Facebook em lidar com a Libra, já que a empresa não tem nenhuma experiência de instituição financeira e ainda não provou ter aprendido as lições necessárias com as suas falhas na segurança de dados. O Facebook terá de aprender com suas próprias experiências antes de poder avançar na criação da Libra e não pode ignorar os obstáculos e ameaças que a criptomoeda poderá enfrentar: possíveis problemas de privacidade, ataques à servidores do Facebook... que seriam catastróficos. Na realidade, as redes sociais são uma coisa, mas quando se trata de dinheiro, como no caso de um Banco ou de um serviço de pagamento, os problemas são exponencialmente agravados. Assim que um site financeiro está online, ele fica sujeito a inúmeros ataques externos que tentam forçar a entrada. Será que o Facebook / Libra está pronto o suficiente para este tipo de ataque?

No entanto, o Facebook também tem uma justificativa para manter de pé o seu projeto diante das inúmeras críticas. Segundo David Marcus, o aparecimento de um serviço como a Libra seria inevitável :

"Eu acho que se os Estados Unidos não liderar a inovação em dinheiro e pagamentos digitais, os outros o farão. Se não agirmos, em breve poderemos ver uma moeda digital controlada por outros cujos valores serão radicalmente diferentes.”

Marcus se refere à possibilidade de uma "guerra de inovação nos pagamentos", que poderia criar ainda mais tensões internacionais, principalmente com países como a Rússia ou a China, que sempre quiseram superar a dominação do dólar. Os Blockchains poderiam ser uma possível solução.

Para os apoiadores da Libra, este projeto também seria uma forma de ajudar as populações sem conta bancária, ou seja, cerca de 1,7 bilhão de pessoas no mundo. Mas este argumento pode muito bem se tornar a fraqueza da Libra já que muitos consumidores não têm acesso à serviços financeiros devido à falta de provas de identificação. Um problema que a Libra terá dificuldade em lidar.

Os argumentos do Facebook a favor da Libra, prometendo respeito às normas internacionais e a estabilização dos mercados, até agora não convenceram as principais entidades políticas e econômicas do mundo, embora seu lançamento esteja inicialmente previsto para 2020.

Última Atualização em 13/08/19

Continue esta discussão no Forum