Como se Tornar um Trader: Estudos e Diplomas

Como se Tornar um Trader: Estudos e Diplomas

Muitas vezes, as imagens eufóricas e luxuosas veiculadas nos filmes e na televisão fazem várias pessoas sonharem com a possibilidade de ser um trader. Mas a realidade é bem diferente.

Os salários dependem de vários fatores (principalmente do centro financeiro, São Paulo,New-York…) e não são exorbitantes para a grande maioria dos trades. A qualidade de vida global não é muito elevada por contas dos horários atípicos e pelo estresse decorrente desta atividade. Entretanto, cada vez mais jovens são atraídos por esta profissão.

Como conseguir um emprego neste meio? Quais são os estudos necessários? Quais formações devo seguir?

 

A profissão do trader

 

Antes de responder à esta pergunta, é importante entender o que um trader faz, qual é o seu trabalho no cotidiano e quais são as competências necessárias para essa profissão.

Além de « fazer dinheiro » ou de « trazer lucro », o trader deve, antes de tudo, saber apreciar e gerenciar os riscos. E ele faz isso principalmente através de métodos « quantitativos » onde as aptidões matemáticas entram em jogo. Ou seja, conhecimento nesta área é necessário, assim como o domínio de ferramentas informáticas e da linguagem de programação para o desenvolvimento de modelos. Por outro lado, a prática faz com que o trader possa estabelecer de antemão o preço de diversos produtos (desde o mais simples até o mais complexo, como por exemplo os produtos estruturados), e também negociar no mercado com mais agilidade. Ele também executa as transações de compra ou venda. Enfim, o trader deve ter um bom conhecimento e domínio dos produtos financeiros e da economia global. De qualquer forma, não podemos esquecer que compreender inglês é uma regra básica para este setor.

Além disso, o trader também pode trabalhar dentro de diferentes tipos de empresas exercendo tarefas distintas. De maneira esquemática, podemos encontrar traders em bancos (ou trader « sell-side ») e traders em empresas de gestão de ativos (trader « buy-side »). Cada um tem suas especificidades, mas as competências são as mesmas: análise qualitativa e quantitativa, saber utilizar e cruzar modelos sofisticados, estar à vontade com a estatística e a informática…

 

Necessidades da profissão

 

Estes são os conhecimentos e as competências essenciais para conseguir um emprego nesta área. A matemática aplicada em finanças é a base obrigatória. Entretanto, a informática, o desenvolvimento, e a programação são os conhecimentos cada vez mais obrigatórios para conseguir uma entrevista. Em geral, as características dos traders são: o rigor, a grande capacidade de trabalho e de análise, e a agilidade. O domínio de várias línguas trás a vantagem de poder navegar sem empecilhos no meio internacional. E para finalizar, não podemos esquecer que a peça-chave desta profissão é o acesso à informação: capacidade de comunicação e de síntese são fundamentais para gerar e compartilhar o fluxo de informações da melhor maneira possível.

 

Estudos e diplomas

 

Vamos ao que interessa: quais são os estudos e os diplomas que necessito ter para me tornar um trader na bolsa? Sabemos também, que as formações em engenharia são as que mais agradam os recrutadores. Entretanto, é possível se tornar um tecnólogo em gestão financeira com um curso de nível superior, ou um especialista em engenharia econômica fazendo um MBA, ou um curso de pós-graduação. Instituições como a PUC oferecem cursos tecnológicos à distância em gestão financeira, e outras como a Politécnica da USP oferecem especializações para aqueles que já tem um curso superior. Estes são apenas alguns dos mais de 450 cursos técnicos e de especializações aprovadas pelo MEC no Brasil. (Para saber mais sobre estes cursos, visite o site do MEC).

Outro caminho pode ser uma formação em comércio ou em administração. Mas nestes dois casos, os estudantes terão de desenvolver por conta própria suas habilidades informáticas e financeiras, salvo exceções.

 

Além do diploma

 

É preciso saber que a profissão de trader não funciona da mesma forma em todos os países. Londres, New-York ou Hong-Kong, são as cidades mais importantes para a profissão. A cultura Anglo-Saxônica do performance, está no ar e nos salários que são mais elevados. Desta forma, mesmo que o diploma seja um fator importante, eles também irão julgar o candidato por outros elementos. E irão procurar por candidatos que já tenham experiência no mercado.

E por final, lembre-se que a profissão de trader é relativamente exigente e estressante, e portanto, é muito importante cultivar o interesse e a paixão por outras atividades paralelas ao trade.

Última Atualização em 13/06/18

Continue esta discussão no Forum