Globalcoin: Tudo o que você precisa saber sobre a futura criptomoeda do Facebook

Globalcoin: Tudo o que você precisa saber sobre a futura criptomoeda do Facebook

Embora o projeto de criptomoeda do Facebook ainda seja muito misterioso, algumas informações mostram a extensão desse projeto que é particularmente cativado por Mark Zuckerberg. De fato, de acordo com várias fontes, o Facebook está desenvolvendo um sistema de pagamento digital, que deve ser implementado em alguns países a partir de 2020, com testes já planejados para a Índia em 2019.

Quais são os progressos do projeto Globalcoin?

Nós sabemos que o gigante das mídias sociais já encontrou muitas empresas de trading, criptomoedas e gerentes de bancos para avaliar a infraestrutura digital necessária para garantir à segurança das criptomoedas e a capacidade dos traders de trocar por outras moedas criptográficas ou moedas convencionais.

Esta iniciativa recebeu o codinome de « Projeto Libra » e deverá ser lançado em conjunto com bancos e corretoras para conectar moedas digitais e convencionais em todo o mundo, e ser utilizado para pagamentos online de uma seleção de comércios online. Em maio de 2018, o Facebook contratou David Marcus, presidente da PayPal entre 2012 e 2014, para liderar a nova divisão blockchain responsável pelo lançamento da GlobalCoin.

Recentemente, Mark Zuckerberg teve extensas discussões com o governador do Banco da Inglaterra, Mark Carney, sobre as oportunidades e riscos do lançamento da criptomoeda na empresa.

Quais são os benefícios do Globalcoin para o Facebook?

De acordo com alguns analistas, a criptomoeda pode gerar até 19 bilhões de dólares em receita adicional até 2021 para a empresa do Facebook. Esta não é a primeira tentativa do Facebook neste campo. Esta é, de fato, a segunda vez que a empresa se engaja em criptomoedas, já que uma primeira tentativa foi feita há quase 10 anos, terminando com o fechamento de créditos no Facebook após dois anos sem sucesso.

Atualmente, a primeira prioridade do Facebook com sua criptomoeda seria estabelecer sua posição no comércio móvel e no pagamento online, permitindo que seus usuários efetuem várias transações como (reservar passagem aérea, solicitar um VTC ...). Isso seria para a rede social uma maneira de diversificar, já que atualmente a empresa é « mono renda » ", com 98% de seus recursos proveniente da publicidade online.

Mas o projeto da GlobalCoin poderá ser muito mais ambicioso. De fato, o Facebook tem 2,3 bilhões de usuários, e com o GlobalCoin, poderá ser atribuído um dos elementos essenciais de um estado: a moeda. Uma moeda revestida de um caráter muito simbólico, o que reforça o sentido de pertencer à mesma comunidade e ser portadora de um vínculo social. Tantas dimensões preponderantes para o império do Facebook, com massivo ecossistema de aplicativos sociais (Instagram, Messenger e WhatsApp).

Este projeto deve ser colocado no contexto da estratégia global do Facebook. Simultaneamente com sua futura criptomoeda, a empresa está trabalhando também em outro grande projeto: o Whatstabook, que tem como objetivo tornar interoperáveis todas as mensagens do Messenger, Instagram e Whats App, para facilitar as trocas privadas entre usuários e multiplicar o tempo gasto com sua família de aplicativos. Com essa criptomoeda, os usuários poderão comprar ou trocar bens e serviços sem precisar sair do ecossistema.

Como a GlobalCoin funcionará?

Embora o projeto ainda não tenha sido totalmente divulgado, alguns elementos já podem ser afirmados. De acordo com algumas fontes, o Facebook quer desenvolver o GlobalCoin como uma moeda digital que oferece meios de pagamento acessíveis e seguros, permitindo que as pessoas troquem seus dólares e outras moedas internacionais facilmente por o GlobalCoin. Especialistas em criptomoedas disseram que a GlobalCoin seria provavelmente um "stablecoin" com seu valor indexado ao dólar para evitar muita volatilidade. Com essa estratégia, o Facebook pretende interromper as redes bancárias existentes, removendo as barreiras financeiras e reduzindo os custos para os consumidores.

Mas antes disso, a GlobalCoin terá que superar muitos obstáculos técnicos e regulatórios, antes de poder ser lançada. O Facebook pode passar por um período difícil na Índia, que adotou uma atitude hostil em relação às criptomoedas, e que será o ponto de partida do lançamento da GlobalCoin. De fato, a empresa espera que a GlobalCoin permita aos trabalhadores indianos, transferirem dinheiro para suas famílias via WhatsApp.

Uma estratégia arriscada?

O Facebook deve continuar trabalhando duro para fazer com que seus usuários confiem na GlobalCoin, após anos de escândalos que prejudicaram gravemente sua imagem pública. De fato, desde o escândalo Cambridge Analytica, o bad buzz relacionado ao respeito da vida privada se multiplicou. No entanto, as criptomoedas têm uma reputação ruim, então o risco é importante para o grupo. E ao qual é adicionado um risco real de fraude fiscal e lavagem de dinheiro pelos usuários. Para limitar os riscos, a opção mais provável é que o Facebook dependa de um blockchain privado para sua criptomoeda, a fim de mantê-lo no controle.

Confira e compare os Melhores Brokers em Cripto-Moedas

Última Atualização em 11/06/19

Continue esta discussão no Forum