Economia brasileira: o que esperar para 2022

Admin21/02/22 (atualização 2 meses, 3 semanas atrás)economia, Brasil, Fundo Monetário Internacional, Paulo Guedes

Economia brasileira: o que esperar para 2022
Economia brasileira: o que esperar para 2022

Comentários

Apesar do crescimento da economia brasileira em 2021 ter sido de 4,5%, na prática ele apenas conseguiu compensar a desaceleração de 2020, que foi de 4,1%. Portanto, na somatória dos dois anos de pandemia, o resultado da soma de todas as riquezas produzidas no Brasil teve um crescimento de apenas 0,4%.
Mas o que esperar para 2022, já que a vacinação no país está bastante avançada? Será que pode-se esperar um ano de crescimento significativo do PIB ou será mais um ano de estagnação da economia brasileira?

Leia também: Declarar ganhos de trading: tudo o que você precisa saber

O cenário da economia brasileira para 2022 não é animador

Não pode-se deixar de levar em consideração que esse é um ano de eleições nacionais e estaduais. Via de regra, anos eleitorais costumam ser de grande turbulência na economia. Ainda mais se levarmos em conta todo o cenário que envolve essas eleições. Portanto, segundo especialistas, 2022 não deve ser um ano de grande crescimento. A tendência é de baixo crescimento do PIB, ou seja, a economia não deve ter um grande desempenho. Mas não é somente a questão eleitoral que preocupa os economistas, há também a inflação elevada e os juros altos que impactam diretamente no crescimento da economia.

Porque a inflação e os juros altos são vilões da economia?

A inflação em nível elevado provoca incertezas no mercado, pois como ela eleva preços de produtos e serviços, acaba reduzindo o poder de compra das famílias. 

Isso acaba fazendo com que haja redução do consumo, impactando diretamente a economia e provocando desestímulo nos investimentos internos e externos. Já os juros altos são usados para controlar a inflação, já que ele também ajuda a reduzir o nível de consumo, principalmente de produtos e serviços que necessitam de financiamento. Com os juros altos, pessoas físicas e jurídicas acabam recorrendo menos aos empréstimos e financiamentos, o que acaba diminuindo o consumo e, por consequência, a inflação.

Mas apesar de parecer algo bom, os juros elevados são altamente prejudiciais à economia. Como as empresas têm dificuldades para financiar suas atividades, acabam reduzindo suas operações, o que gera demissões e, portanto, aumento do desemprego. Outro fator que contribui para isso, é a redução do consumo, já que se as pessoas consomem menos, as empresas vendem menos e, por isso, reduzem suas operações.

Mas quais são as reais perspectivas para 2022?

Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia brasileira deverá crescer cerca de 0,3% neste ano. Se comparada a expectativa de crescimento da economia dos países emergentes, que é de 5,1%, o crescimento brasileiro será pífio. Já o professor de economia da Fundação Getúlio Vargas, Marcelo Kfhoury, acredita que por ser um ano eleitoral os gastos da União e dos Estados devem aumentar, e isso pode ser bom para a economia. Já por outro lado, como o Banco Central sinalizou que os juros devem continuar subindo, o nível de atividade da economia será pressionado para baixo.

No entanto, segundo o ministro da economia, Paulo Guedes, as previsões estão equivocadas. Ele afirma categoricamente que a economia brasileira poderá crescer até 5% este ano. Essa previsão vai na contramão do que pensa o mercado, mas vale lembrar que a previsão de redução para 2020 era de 9%, mas acabou recuando bem menos do que isso: 4,1%.

Confira também: Quais são as melhores ações para investir em 2022?

O que esperar da atividade industrial?

A atividade industrial do país cresceu 3,9% em 2021 frente uma queda de 4,5% em 2020. Já para 2022, a estimativa da XP Investimentos é de um crescimento de cerca de 0,5%, ou seja, o crescimento de 2021 e 2022 servirão apenas para repor a redução de 2020. Os setores que tiveram melhor desempenho em 2021 foram os de reboques e carrocerias, com crescimento de 20,3% e o de máquinas e equipamentos, com 24,1%. Segundo analistas, esses setores, juntamente com o de metalurgia, devem ser os carros chefes do crescimento industrial nesse ano também.

Mas a economia brasileira pode surpreender

A verdade é que o cenário que se apresenta para esse ano não é dos melhores para a economia brasileiraIsso não significa que as previsões possam ser contrariadas e a atividade econômica ter um desempenho surpreendente.

Afinal, esse é um ano eleitoral e tudo pode acontecer. Mas não dá para ignorar o fato de que grandes analistas estarem prevendo um ano de estagnação na economia. Mas nunca é demais lembrar que juros altos podem significar ótimas oportunidades para investidores, Por isso, é sempre bom ficar atento a tudo o que acontece na economia e na política.

Antes de sair, leia também: Trading: Diferenças de tributação entre Pessoa Física e Jurídica

Última atualização em 21/02/22

Artigos que você pode gostar