Guerra entre Rússia e Ucrânia: quais os impactos econômicos para o mundo

Admin01/03/22 (atualização 2 meses, 2 semanas atrás)russia, ucrania, trigo, gas, petróleo

Guerra entre Rússia e Ucrânia: quais os impactos econômicos para o mundo
Guerra entre Rússia e Ucrânia: quais os impactos econômicos para o mundo

Comentários

Os impactos econômicos da guerra entre Rússia e Ucrânia serão sentidos sobre diversos aspectos e é sobre isso que falaremos nesse post. 

Na quinta-feira (24), a Rússia iniciou uma operação militar contra a Ucrânia. O que começou como uma operação especial limitada à região de Donbass, logo se intensificou e se tornou uma invasão total. A ação militar russa, evidentemente, trará diversas consequências para o mundo, desde consequências humanitárias até geopolíticas, passando por consequências econômicas.

Diante disso, neste artigo o tema será quais as consequências para a economia global, visto que apesar da Rússia é extremamente importante e influente, do ponto de vista das commodities.

Leia também: economia brasileira: o que esperar para 2022

Consequências econômicas provocadas pela guerra entre Rússia e Ucrânia

Os efeitos econômicos já podem ser sentidos mediante as sanções econômicas impostas pelos países membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). Essas sanções foram impostas com o intuito de convencer Moscou a buscar soluções diplomáticas para o impasse. Porém, o governo russo parece não ter dado grande importância à elas, mantendo a decisão de invadir o país vizinho.

Sendo assim, as sanções estão em vigor e devem causar fortes impactos sobre a economia russa. Como consequência, economias que mantêm relações comerciais significativas com a Rússia também devem ser fortemente afetadas.

É importante lembrar que a Rússia é uma das principais produtoras de commodities do mundo e que seu poder de influência na Europa se deve principalmente a dependência daquele continente do gás natural produzido em seu território.

Bolsas em queda, commodities em alta

Os impactos econômicos do conflito já puderam ser sentidos na quinta e na sexta-feira (24 e 25, respectivamente), quando as bolsas de valores de boa parte do mundo recuaram fortemente. Só a título de exemplo, na principal economia da Europa, a Alemanha, o índice DAX, principal índice do mercado de ações alemão, fechou em queda de 6,39%. Já a bolsa de Londres recuou quase 4%. Mas o maior impacto mesmo foi sentido pela economia russa, cuja bolsa de valores chegou a cair 50% ao longo da quinta-feira (24), fechando em queda de 33,28%.

O setor de commodities foi pressionado para cima, tendo forte valorização nos preços de alguns produtos. O barril do petróleo, por exemplo, passou dos $100 dólares pela primeira vez desde 2014. Até mesmo o ouro, que é visto como uma commodity resistente a crises políticas e econômicas, sentiu o impacto e subiu 3,3%.

petróleo

O preço dos grãos também já começa a sentir o impacto da ação militar russa

Além das duas commodities citadas, os preços de outros produtos também devem ser fortemente impactados pela crise militar. Isso porque a Rússia é uma potência mundial na produção de grãos. O país é o maior exportador global de trigo, sendo responsável por 19% das exportações. Para piorar a situação, não se pode esquecer que a Ucrânia é o quarto maior exportador mundial desse produto.

Diante disso, na quinta-feira (24), o preço do trigo na Bolsa de Chicago atingiu $9,26 dólares por buschel, que equivale a pouco mais de 27 quilos. Esse valor é 5,7% maior do que a cotação do dia anterior. Impulsionado pela alta do trigo e do petróleo, o preço do milho também teve forte alta na Bolsa de Chicago. O buschel subiu 4,5% na sexta-feira (25), se comparado com o valor do dia anterior.

Confira também: quais as melhores ações para investir em 2022?

A guerra entre Rússia e Ucrânia deve impactar fortemente o preço do gás natural

A Rússia é responsável pelo fornecimento de cerca de 40% do gás natural que é consumido pelos países europeus. Diante dessa dependência do gás natural russo, o preço desse produto subiu 6,3% na sexta (25) puxado pelas sanções à economia russa. Como o consumo de gás no continente europeu é alto e o preço já se encontrava em alta, tendo forte impacto nos índices de inflação, a tendência é que o conflito tenha um impacto especial sobre esse produto.

E pra piorar a situação em relação ao gás natural, a Alemanha cancelou a licença de funcionamento do gasoduto Nord Stream II, que já está pronto para funcionamento e custou mais de 10 bilhões de euros. Esse gasoduto liga a Rússia à Alemanha passando pelo Mar Báltico sem entrar em território ucraniano. A obra é considerada essencial para a Europa, já que dobra a quantidade de gás que vai diretamente para a Alemanha e depois é distribuído para o restante do continente.

O preço do petróleo deve ser fortemente impactado pela guerra entre Rússia e Ucrânia

A Rússia é a quarta maior produtora de petróleo do mundo. Portanto, o conflito deve pressionar para cima o preço dessa commodity energética. Como já foi dito antes, o preço do barril superou os 100 dólares pela primeira vez desde 2014, dando mostras do que pode ocorrer se o conflito tiver longa duração. O que pode aliviar um pouco a pressão sobre o petróleo é o uso das reservas estratégicas norte-americanas. No entanto, se a guerra se prolongar, as reservas podem não ser suficientes para segurar os preços.

Inflação, temor mundial

Como foi visto, são várias as commodities que já estão sendo impactadas pelo conflito militar, tanto energéticas quanto agrícolas. Sendo assim, há um temor global de que a guerra traga ainda mais pressão sobre a inflação no mundo. Vale lembrar que, devido a pandemia, em 2021 muitos países enfrentaram alta inflação, como foi o caso do Brasil. Havia uma expectativa que 2022 fosse um ano de menor pressão sobre os preços de produtos e serviços, fazendo com que a inflação recuasse na Europa e nos países emergentes. Porém, com a escalada do conflito, a expectativa está se transformando em temor. Nunca é demais lembrar que inflação é sinônimo de juros altos também, o que impacta significativamente a economia.

Conclusão

Diante de tudo isso, resta saber quanto tempo demorará o conflito. Isso porque quanto mais tempo durar a guerra mais impactos ela trará sobre a economia mundial. Por isso, é essencial que os países envolvidos direta ou indiretamente no conflito busquem uma solução para o impasse diplomático e militar. 

Como certeza quanto a guerra entre Rússia e Ucrânia, temos que ela causará fortes impactos na economia global. Resta saber por quanto tempo o mundo sentirá os efeitos desses impactos.

Última atualização em 01/03/22

Artigos que você pode gostar