É possível investir seu dinheiro sem correr riscos?

Admin18/07/22 (atualização 2 semanas, 3 dias atrás)rentabilidade, dinheiro, Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário, Letra de Crédito Imobiliário, investir

É possível investir seu dinheiro sem correr riscos?
É possível investir seu dinheiro sem correr riscos?

Comentários

Será que existem investimentos totalmente isentos de risco? Veremos a resposta para essa pergunta nesse post; confira

A cada ano que passa, o número de brasileiros que têm aplicado seu dinheiro, tanto em renda fixa quanto em renda variável, cresce exponencialmente. Os objetivos desses novos investidores são os mais variados possíveis, indo de geração de renda extra a planejamento da aposentadoria.

Independente do objetivo, o que a maioria busca é investimentos que gerem uma boa rentabilidade e, ao mesmo tempo, ofereçam segurança. Afinal, ninguém quer perder dinheiro, não é mesmo? Sendo assim, uma pergunta muito comum entre aquelas pessoas que estão iniciando no mundo dos investimentos é: existe investimento totalmente livre de riscos?

A partir de agora buscaremos responder essa pergunta, apresentando alguns investimentos que oferecem uma boa segurança para quem deseja aplicar seus recursos financeiros.

Mas afinal de contas, existe ou não existem investimentos livres de riscos?

A resposta é bem simples: não existem investimentos totalmente seguros. Todo e qualquer investimento apresenta algum nível de risco. É bem verdade que os níveis de risco variam muito entre os ativos. Mas o fato é que até mesmo a caderneta de poupança (ao longo do tempo criou-se uma ideia de que era um investimento totalmente seguro) apresenta riscos. Obviamente, o risco da poupança é muito baixo, mas existe.

Portanto, ao iniciar no mercado, o investidor deve estar ciente que há a possibilidade de perdas. Porém, existem investimentos que são bastante seguros e que oferecem um bom retorno sobre o capital investido.

Lembrando que investimentos de alto risco normalmente oferecem melhores possibilidades de retorno, e isso deve ser considerado antes de fazer uma aplicação. Mas como esse post é para falar sobre segurança em investimentos, a partir de agora discorreremos sobre os melhores investimentos para quem busca segurança e retorno.

Escolha a corretora no comparativo do CFD, clique aqui.

Tesouro Direto (TD)

Tesouro Direto
Tesouro Direto

Investir em Tesouro Direto (TD) é ainda mais seguro do que investir na caderneta de poupança e a sua rentabilidade é bem maior do que a dela. Essa maior segurança se deve ao fato do TD ser um título público 100% garantido pelo Tesouro Nacional. Isso dá a ele uma enorme segurança, no entanto, como já foi dito anteriormente, ele não está totalmente livre de riscos.

São várias e boas opções para investir em Tesouro Direto, cabendo ao investidor escolher a opção que melhor se encaixa ao seu objetivo. Para quem quer saber exatamente quanto vai receber ao final do período de vigência do título, o ideal são os títulos prefixados. Mas se o investidor quer correr um pouco mais de risco, o Tesouro Selic e o  IPCA+ são os títulos ideais.

No Tesouro Selic, a rentabilidade está atrelada, obviamente, à taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia brasileira. Já o IPCA+ é um investimento híbrido. Isso porque parte da sua rentabilidade é fixa (definida previamente) e parte é variável. Essa parte variável está atrelada à inflação, medida pelo IPCA (Índice Geral de Preços ao Consumidor Amplo).

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

O fato do CDB ser coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), faz deste um dos mais seguros investimentos do mercado. O Fundo Garantidor de Crédito é uma entidade sem fins lucrativos que tem a responsabilidade de proteger os interesses de investidores em caso de falências ou liquidação extrajudicial. O limite de garantia é de 250 mil reais por CPF e instituição financeira.

A rentabilidade do CDB varia de instituição para instituição. Normalmente, as grandes instituições financeiras, oferecem rendimentos em torno de 80% do CDI, enquanto que entidades médias, oferecem rendimentos acima de 100% do CDI. Isso ocorre porque os grandes bancos transmitem maior credibilidade e segurança aos investidores. Sendo assim, para competir em pé de igualdade, as instituições médias precisam oferecer um retorno melhor.

O CDI (Cédula de Depósito Interbancário) é um indicador utilizado como parâmetro para a rentabilidade das aplicações em renda fixa. Via de regra, a taxa do CDI vai estar muito próxima da taxa básica de juros (Selic).

Letra de Crédito Imobiliário

Letra de Crédito Imobiliário
Letra de Crédito Imobiliário

As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) são uma espécie de aplicação em renda fixa que atrai muitos investidores. Isso porque, ela também é protegida pelo Fundo Garantidor de Crédito. As aplicações em LCI podem ser tanto na modalidade prefixada quanto na modalidade pós-fixada. Na modalidade pós-fixada, a rentabilidade é medida pelo percentual aplicado sobre o CDI, assim como nas aplicações em CDB.

As entidades oferecem esse tipo de investimento para captar recursos para aplicação no setor imobiliário. Financiamentos de casas e apartamentos são oriundos da LCI. Assim como no caso do CDB, os bancos maiores costumam oferecer taxas menores de retorno, enquanto os médios oferecem retornos mais atrativos. Portanto, antes de adquirir esses títulos, é recomendável fazer uma boa pesquisa.

Letras de Câmbio (LC)

As Letras de Câmbio (LCs) são títulos de créditos que oferecem taxas de retorno melhores que os títulos apresentados anteriormente. Em contrapartida, as LCs oferecem um pouco mais de risco, apesar de serem bastante seguras, pois também são cobertas pelo FGC. Existem opções de Letras de Câmbio nas modalidades prefixadas, pós-fixadas e híbridas e normalmente, o prazo de vencimento do título varia entre 2 e 7 anos. Vale lembrar que fazer o resgate ao término do prazo de vigência, aumenta a rentabilidade.

Na modalidade prefixada, o investidor sabe exatamente quanto vai receber ao término do período. Na modalidade pós-fixada, a taxa é atrelada ao CDI. E, por fim, na modalidade híbrida, há uma parte de rentabilidade fixa e outra parte variável.

As LCs são emitidas por instituições financeiras em geral e isso explica a sua rentabilidade ser melhor que a maioria das outras aplicações em renda fixa. Isso porque a concorrência é bastante elevada e, para captar clientes, as financeiras se vêem obrigadas a oferecer bons retornos.

Conclusão

Como podemos perceber, os investimentos mais seguros estão na renda fixa. Isso é natural, pois as garantias nesse tipo de investimento são maiores. Isso não significa que na renda variável também não haja investimentos com bons níveis de segurança. Por exemplo, existem ações que ao longo do tempo se mostram bastante consistentes.

Por isso, quem busca segurança, deve olhar para os investimentos em renda variável da mesma forma que olha para os investimentos em renda fixa, para aproveitar as boas oportunidades em ambas.

Para finalizar, é importante lembrar que, apesar de não existir investimentos totalmente seguros, é possível sim encontrar títulos que oferecem bons retornos e baixo risco.

Confira e compare os Melhores Brokers em CFD

Última atualização em 18/07/22