Como e onde investir o seu dinheiro a partir dos 40 anos?

Admin29/07/22 (atualização 1 hora, 54 min atrás)Fundos de Investimentos, investir, açoes, renda fixa, dividendos, renda

Como e onde investir o seu dinheiro a partir dos 40 anos?
Como e onde investir o seu dinheiro a partir dos 40 anos?

Comentários

Neste post veremos que é perfeitamente possível começar a investir a partir dos 40 anos para ter uma aposentadoria segura e tranquila; confira

Apesar do crescimento exponencial no número de pessoas que passaram a investir seus recursos financeiros, tanto em renda fixa quanto em renda variável, nos últimos anos, ainda é grande a quantidade de brasileiros que não tem qualquer noção sobre o universo dos investimentos.

Dentre as pessoas que se enquadram nessa situação, muitas já chegaram ou estão chegando aos 40 anos. E boa parte delas acha que é tarde demais para começar a investir seu dinheiro como forma de planejamento da tão sonhada aposentadoria. Aqueles que pensam dessa forma não poderiam estar mais equivocados. Há um ditado popular que diz que a vida começa aos 40 e em questão de investimentos, isso pode ser realmente uma verdade.

Sendo assim, veremos a partir de agora que não somente é possível começar a investir a partir dessa idade, como também é possível chegar na idade de parar de trabalhar (aposentadoria) com uma boa reserva financeira. Então vamos lá.

Escolha a corretora no comparativo do CFD, clique aqui.

Será que 40 anos é uma idade avançada demais para começar a investir?

Essa certamente é uma pergunta que passa pela cabeça de muitos que nunca fizeram qualquer investimento financeiro. O pior é que existem aqueles que realmente acham que aos 40 anos não dá mais para começar a investir. Mas podemos utilizar dois outros ditados populares para mudar o pensamento de quem pensa dessa forma. O primeiro é “antes tarde do que nunca” e o segundo é “antes tarde do que mais tarde”.

Obviamente, o ideal é começar a investir bem cedo para quando chegar aos 40, já ter a sua independência financeira. Mas se isso não foi possível, saiba que se você começar a aplicar seu dinheiro nessa idade, poderá chegar aos 60 ou 65 anos, com a conta bancária bem recheada, que é o que todo trabalhador deseja, não é mesmo?

Portanto, a resposta para a pergunta do título é não, definitivamente não.

Mas quais os melhores investimentos a partir dos 40 anos?

Essa é uma pergunta que possui diversas respostas. Isso porque depende do perfil e do objetivo do investidor.

No caso do perfil, há aqueles que buscam segurança e para esses a renda fixa é uma boa opção. Por outro lado, há aqueles que aceitam correr mais riscos em busca de melhores retornos. Para esses, a renda variável é o caminho a ser seguido. Já em se tratando dos objetivos, para quem objetiva planejar a aposentadoria, há investimentos tanto em renda fixa quanto em renda variável que atendem esses investidores. O mesmo vale para quem busca retorno a curto e médio prazo,sendo que nesse caso há uma inclinação maior para a renda variável.

Vale lembrar que, independente do perfil e do objetivo, estudar o mercado onde se pretende aplicar o dinheiro é fundamental para aproveitar as melhores oportunidades e reduzir os riscos.

A partir de agora, iremos discorrer sobre alguns bons investimentos para se fazer a partir dos 40 anos. Iniciaremos com a renda fixa.

O que é Renda Fixa

O que é Renda Fixa
O que é Renda Fixa

Antes de entrarmos nos investimentos em renda fixa de fato, vale ressaltar o que é renda fixa. Renda fixa é todo e qualquer investimento cujas regras e bases de rendimentos são previamente definidas. Isso não significa que sempre o investidor saberá quanto irá receber ao final do período de investimento. Isso porque em alguns casos serão definidas taxas de retorno (títulos prefixados), mas em outros serão definidos índices, como o IPCA ou a taxa SELIC (títulos pós-fixados).

Nesse último caso, o investidor não saberá exatamente quanto irá receber, pois dependerá da variação inflacionária e da variação da taxa de juros. Posto isso, vamos apresentar dois ótimos investimentos em renda fixa para quem vai começar a partir dos 40 anos.

Tesouro Direto

Investir em títulos públicos é uma excelente alternativa de investimento para quem busca planejar a aposentadoria com segurança. Isso porque esses títulos são garantidos pelo Tesouro Nacional, o que faz deles o investimento mais seguro do país.

O Programa Tesouro Direto foi lançado em 2002, com o objetivo de tornar mais democrático o acesso aos títulos públicos. Desde então, o número de investidores em títulos do Tesouro Nacional tem crescido exponencialmente. O Tesouro Direto oferece diferentes alternativas de investimento, como os títulos pré-fixados, os títulos pós-fixados e os híbridos.

Nos títulos pré-fixados, o investidor sabe exatamente quanto irá receber ao término do período de vigência do título, pois a taxa de rentabilidade é definida no momento da aquisição, caso do Tesouro Pré-fixado.

Já nos pós-fixados, o investidor não sabe exatamente quanto irá receber, pois ao invés de utilizar uma taxa de retorno, é utilizado um índice. Esse é o caso do Tesouro SELIC. Nesse título, a rentabilidade dependerá da taxa básica de juros (SELIC).

Por fim, temos os híbridos. Nesse tipo de título, uma parte da rentabilidade é conhecida (taxa) e outra parte é definida por um índice. No caso dos híbridos, destacamos o IPCA+. Neste título, no momento da aquisição é estipulada uma taxa fixa de retorno mais a variação da inflação medida pelo IPCA.

Também, é possível optar por diferentes prazos de vencimento dos títulos, a depender do objetivo do investidor. Para quem está pensando na aposentadoria, os títulos de longo prazo são uma boa opção. Outra grande vantagem dos títulos do Tesouro Direto, é que é possível começar a investir a partir de R$ 30,00.

Fundos de Investimentos

Os fundos de renda fixa são bastante atrativos, pois podem trazer retornos bem acima da caderneta de poupança e também são bastante seguros.

Para que possa ser considerado um fundo de investimento, a carteira deve ter, no mínimo, 80% do seu patrimônio aplicado em títulos que estejam vinculados à variação da taxa de juros ou à variação do índice de preços. Sendo assim, via de regra, os fundos de renda fixa investem em títulos públicos, debêntures, CDBs, LCIs/LCAs, entre outros ativos. De forma bem simples, aplicar recursos nesses fundos é como emprestar dinheiro ao governo, aos bancos ou às entidades financeiras, esperando receber futuramente acrescido de juros.

Vale lembrar que uma das vantagens de investir em fundos, é que quem fica responsável pelos investimentos é o administrador do fundo. É esse administrador que fica responsável por encontrar os melhores investimentos no mercado. Nos fundos de renda fixa, a rentabilidade normalmente é definida previamente por uma taxa de retorno fixa mais a variação da taxa básica de juros ou a variação da inflação (índice de preços). E é justamente isso que o caracteriza como um investimento em renda fixa.

Os prazos de vencimentos também variam bastante. Dessa forma, o investidor deve escolher um fundo com prazo de vencimento que esteja de acordo com seus objetivos.

Escolha a corretora no comparativo do CFD, clique aqui.

E o que é renda variável

Agora entraremos em investimentos de renda variável. Mas antes, vamos conceituá-la, para um melhor entendimento. A renda variável é caracterizada pela imprevisibilidade da rentabilidade ou, no máximo, uma baixa previsibilidade. Sendo assim, quem investe em ativos de renda variável, investe em títulos de médio ou alto risco.

Saber isso é essencial para quem pretende começar a investir em renda variável. Agora sim, vamos ao que interessa.

Ações que (normalmente) pagam bons dividendos

Ações que (normalmente) pagam bons dividendos
Ações que (normalmente) pagam bons dividendos

Para quem já chegou aos 40 anos e pretende começar a investir em renda variável, uma boa opção é investir em ações de empresas consolidadas no mercado, que costumeiramente pagam bons dividendos, que é a divisão de parte dos lucros com os acionistas.

Quando se investe em ações dessas empresas, o investidor tem duas possibilidades para lucrar: a valorização das ações e o pagamento de dividendos. Obviamente, estamos falando de quem busca investir em renda variável para planejar a aposentadoria e já está com 40 anos ou mais. Essas pessoas, geralmente, buscam mais segurança.

Mas para quem deseja rendimentos no curto prazo, investir em day trade ou em swing trade também é uma boa opção. É claro que os riscos nesses tipos de investimentos são maiores, mas a depender do objetivo, pode valer muito a pena. Vale ressaltar que um consenso entre analistas de mercado, é que para quem já está com 40 anos ou mais, o ideal é na sua carteira, apenas entre 10 e 15% dos seus ativos sejam de renda variável.

Isso porque nessa idade é recomendável focar mais em segurança do que em rentabilidade. Sendo assim, a renda variável é a mais indicada.

Conclusão

Independente da escolha que você faça para investir, o mais importante é conhecer o mercado e os ativos onde serão aplicados os seus recursos. Lembre-se sempre que não há investimentos totalmente seguros. Sempre haverá algum tipo de risco. Por isso, esteja sempre preparado para perdas também e não apenas para ganhos.

Portanto, elabore um planejamento financeiro antes de iniciar um investimento levando em conta essas possíveis perdas, para caso elas ocorram, você não perca o foco. Não se esqueça que planejar é essencial em qualquer área da vida, principalmente nos investimentos.

Confira e compare os Melhores Brokers em CFD

Última atualização em 03/08/22

Artigos que você pode gostar