Brexit: Será que o Reino Unido vai deixar a União Européia?

Brexit: Será que o Reino Unido vai deixar a União Européia?

Embora o Brexit (saída britânica) tenha sido um tema de conversas políticas no Reino Unido e na Europa, durante meses, agora o debate é visto com urgência. Há poucos dias de um referendo organizado no Reino Unido, todos estão ansiosos para saber se o país deve deixar a União Europeia ou não. Aqueles que estão a favor ou contra agora estão em choque, pois as pesquisas estão cada vez mais acirradas, com os votos a favor do Brexit, que vem ganhando espaço até o momento.

O primeiro-ministro David Cameron recentemente conseguiu negociar um novo acordo para o Reino Unido na União Européia, enquanto o prefeito de Londres, o popular Boris Johnson, um conservador como o primeiro-ministro, anunciou que é a favor do Brexit. Isso fez com que houvesse uma rejeição política entre Boris Johnson e David Cameron, por razões ainda desconhecidas. O prefeito disse que sentiu que o Brexit ofereceu uma melhor oportunidade para o Reino Unido se reconfigurar em suas relações com os países vizinhos. Ele também mencionou que a democracia nos países membros da União Européia está enfraquecida, e é isso que ele quer evitar que aconteça no Reino Unido.

david cameron and boris johnsonNo entanto, alguns analistas acreditam que o seu posicionamento sobre o Brexit é mais uma expressão de sua ambição pessoal, do que uma escolha política mais profunda. O Brexit estava sem líder até o momento, e é muito provável que Boris Johnson irá preencher essa lacuna após este anúncio. Isso faz dele um potente sucessor para o atual primeiro-ministro David Cameron, que está ameaçado pelo resultado do referendo. Boris Johnson é uma figura colorida na política britânica, conhecido tanto por seus erros como por suas explosões. Sua conversa reta e suas políticas de sucesso como prefeito de Londres, lhe tornou popular entre os eleitores. Ele não está entre os candidatos para a próxima eleição para prefeito, e então seu objetivo é provavelmente o número 10 da Downing Street.

Dito isto, o impacto do anúncio de Boris Johnson em favor da Brexit precisa ser qualificado. E estando à quatro meses do referendo, as pesquisas ainda estão dando a liderança para os pró-europeus. Mas o confronto pode acabar se acirrando entre os à favor e os contras, deixando a União Européia nas próximas semanas ainda mais crucial.

As notícias britânicas sobre política afetaram fortemente a London Stock Exchange e a taxa de câmbio da libra esterlina. E no entanto, alguns dias depois do anúncio de Boris Johnson, a libra caiu 2% em relação ao dólar, e esse foi o seu pior desempenho desde 2010. Esta tendência de queda da libra esterlina pode continuar na próximas semanas, enquanto a situação do Reino Unido na União Européia não for definida.

O Brexit é um grande potencial, que possui consequências políticas e econômicas muito fortes para todos na União Européia. Mas enquanto muitos focam sobre a desvantagem dessa decisão feita pelos eleitores britânicos, alguns vêem oportunidades que poderiam beneficiar os membros da União Européia, e em particular a França.

E primeiramente o Brexit levaria à criação de novos empregos no setor financeiro. O fim dos serviços financeiros em comuns, significaria que muitas instituições financeiras com sede na cidade, iriam voltar para os seus territórios na União Européia, a fim de serem capazes de trabalharem também na Europa. Uma nova fronteira entre a cidade e o Continente Europeu seriam criados, e isso significa muitos postos de trabalho altamente qualificados, especialmente na França. E ao mesmo tempo, algumas instituições, que haviam mudado de serviços em Londres teriam que mudá-los de volta.

ukip

Deixar o sistema jurídico europeu significaria também novas oportunidades para o setor legal. E as decisões judiciais em um lado do canal não se aplicariam para o outro lado, e assim novos acordos legais teriam de ser negociados para governar trocas entre o Reino Unido e outros países europeus, resultando em um trabalho adicional para os juristas.

Outro aspecto importante é a queda da libra esterlina, que vem se desvalorizando desde os últimos meses, e com o Brexit, isso irá tornar a libra enfraquecida por um tempo relativamente mais longo, criando uma oportunidade para os franceses investirem mais no Reino Unido.

Desde que aderiram a União Européia, os britânicos sempre se declararam à favor do mínimo na normas européias. E se eles saírem, a União Européia pode muito bem seguir em frente, mais uma vez, com uma integração mais estreita, e um eixo franco-alemão mais forte na liderança.

É verdade que o Brexit iria afetar negativamente o crescimento, mas esse impacto pode ser compensado por benefícios potenciais.

Os próximos meses serão cruciais para intenções de voto, antes do referendo que será no dia 23 de junho de 2016 no Reino Unido. A opção Brexit parecia somente teórica há alguns meses atrás, mas agora, se tornou uma verdadeira possibilidade para a Europa se modificar.

Última Atualização em 20/09/16

Continue esta discussão no Forum