Queda das ações META: será que é um bom momento para comprar?

Admin25/11/22 (atualização 8 meses, 2 semanas atrás)facebook, tiktok, bolsa, Mark Zuckerberg, meta

Queda das ações META: será que é um bom momento para comprar?
Queda das ações META: será que é um bom momento para comprar?

Comentários

Neste post faremos uma análise sobre o comportamento das ações Meta ao longo dos últimos meses, para entender o que aconteceu e se realmente esse é um bom momento para aduqiri-las.

Definitivamente, 2022 não tem sido um ano fácil para a Meta e seu fundador, Mark Zuckerberg. Desde o início deste ano, o preço das ações já recuaram mais de 60%. Desde o dia 27 de outubro, o valor dessas ações fechou nove vezes abaixo dos US$ 100. A última vez que os títulos da empresa tinham fechado abaixo desse patamar havia sido em 2016. Porém, desde o dia 09 de novembro, as ações têm conseguido fechar diariamente acima dos US$ 100, chegando a fechar em US$ 117,08 no dia 15. No entanto, apesar desta recuperação, a tendência é de estabilidade e não de crescimento.

Obviamente, essa tendência pode mudar com o passar do tempo, já que estamos falando de um mercado de grande volatilidade. Entretanto, como veremos mais à frente, o mercado tem se mostrado bastante cauteloso quando o assunto são as ações da gigante de tecnologia. Isso posto, iniciaremos a partir de agora a nossa análise a respeito do comportamento das ações da Meta, principalmente no tocante às causas da perda de valor e do porquê o mercado estar tão pessimista quanto a sua recuperação no curto e médio prazo. Vamos lá!

Principais causas para o derretimento do valor das ações Meta recentemente

Mark Zuckerberg
Mark Zuckerberg

O que levou as ações da empresa a serem negociadas abaixo dos 100 dólares no final de outubro e início de novembro, foram os resultados alcançados pela Meta Platforms, Inc., no terceiro trimestre. O lucro líquido do terceiro trimestre (julho a setembro) caiu 52% em comparação ao mesmo período do ano anterior (2021). Em valores absolutos, o lucro foi de US$ 4,4 bilhões frente aos US$ 9,19 bilhões alcançados no terceiro trimestre de 20121. A receita operacional da Meta foi de US$ 27,71 bilhões. Entre julho e setembro de 2021, a receita foi de US$ 29,01 bilhões, ou seja, houve uma queda de pouco mais de 4%. Lembrando que a previsão dos analistas do mercado financeiro, era de uma receita próxima a US$ 28 bilhões.

Já no quesito despesas e custos, o resultado também não foi dos melhores. Houve um crescimento de 19%, passando de US$19,58 bilhões para US$22,05 bilhões. Isso levou a uma redução na margem operacional em 16%.

Na tabela abaixo ⬇️, veremos com mais clareza os resultados alcançados pela empresa, lembrando que os valores apresentados são em bilhões de dólares.

TERCEIRO TRIMESTRE ENCERRADO EM 30 DE SETEMBRO

 

2022

2021

VARIAÇÃO (%)

Receita Operacional

27,714

29,010

(4%)

Custos e Despesas

22,050

18,587

19%

Margem Operacional

5,664

10,423

(46%)

Lucro Líquido

4,395

9,194

(52%)

Esses resultados explicam a queda brusca no preço das ações no período já mencionado acima (final de outubro e início de novembro). Entretanto, os papéis da organização já vinham perdendo valor há um bom tempo.

Principais fatores para a perda de valor das ações Meta nos últimos meses

E as principais causas para essa perda de valor depois que as ações alcançaram o pico de US$ 382 em setembro de 2021, é a forte concorrência, principalmente do TikTok e as mudanças da política de privacidade do iOS da Apple. Essa combinação tem causado uma enorme redução nos gastos com anúncios online. Esses fatores não somente explicam a queda no preço das ações nos últimos tempos, mas também explicam a falta de otimismo do mercado quanto à recuperação da empresa no curto e no médio prazo.

Vale lembrar que os investimentos com o Metaverso, também tem sido motivo de grande preocupação para os investidores. Se antes se acreditava que esse mercado seria algo extraordinário, agora já se usa muita cautela, quando se fala dele. Desde o começo do projeto, no início de 2021, já foram gastos mais de US$ 15 bilhões, com o Metaverso e até agora o retorno tem sido muito pequeno.

Recentemente, a Altimeter Capital, por meio do seu CEO, Brad Gerstner, criticou duramente o que ela chama de “excessos” cometidos pela empresa de Zuckerberg. Ela ainda recomendou um investimento máximo de US$ 5 bilhões por ano no Metaverso.

Todos esses fatores põem em xeque a capacidade de recuperação da Meta, o que tem assustado sobremaneira os investidores. Vale ressaltar que a empresa hoje é apenas a 27ª do mundo em valor de mercado. Até meados do mês de outubro deste ano, ela era a 13ª, ou seja, em apenas um mês ela perdeu 14 posições no ranking.

Mas será que essa é uma boa hora para comprar ações da Meta?

Mas será que essa é uma boa hora para comprar ações da Meta?
Mas será que essa é uma boa hora para comprar ações da Meta?

Segundo analistas do mercado financeiro, a resposta a essa pergunta depende do objetivo do investidor. Isso porque, ainda segundo esses analistas, no curto e médio prazo dificilmente haverá uma recuperação significativa e isso é consenso. Por outro lado, acredita-se que no longo prazo as ações Meta podem sim recuperar valor e se tornar novamente excelentes investimentos. Porém, não há unanimidade quanto a essa expectativa.

Entre os analistas que acreditam na valorização das ações no longo prazo, podemos destacar Ivan Feinseth, da Tigress Financial Partners. Ele acredita no potencial do Metaverso e cita o caso do Instagram para embasar sua análise. Quando Zuckerberg adquiriu a rede social, muitos acreditavam que ele estivesse jogando fora. Mas o tempo mostrou que ele estava certo. Aqueles que acreditam que a empresa não conseguirá se recuperar de forma satisfatória, utilizam como principal argumento que o Metaverso não é escalável, pelo menos por enquanto. Esses analistas estão céticos quanto a viabilidade do Metaverso se tornar uma realidade.

Nesta esteira, o analista Brian Nowak, do Banco Morgan Stanley, espera que os problemas da empresa persistam por um longo tempo. Como argumento para seu raciocínio, ela cita o fato da companhia estar aumentando seus gastos na tentativa de desenvolver sua inteligência artificial. Já o Itaú BBA cortou a projeção de lucro por ação para o ano que vem em 33%. No entanto, manteve a recomendação neutra para as ações da empresa. A projeção do Itaú é muito parecida com a projeção divulgada pelo Bank of America.

É importante ressaltar ainda que a Reality Labs, empresa responsável pelo Metaverso, apresentou um prejuízo de US$ 3,6 bilhões no terceiro trimestre. O prejuízo no mesmo período do ano passado foi de US$ 2,63 bilhões.

Conclusão

Como vimos, o momento da Meta não é nada bom. Os resultados no terceiro trimestre foram aquém do esperado e, além disso, a maioria dos analistas está cética quanto ao potencial do Metaverso. Não podemos deixar de citar ainda que a concorrência tem se mostrado mais forte do que se esperava, principalmente, a concorrência que aposta no Reels, ou seja, nos vídeos curtos. Mas também não podemos deixar de citar que a própria Meta já ingressou no mundo dos Reels, buscando fazer frente ao TikTok e ao Kwai, além de outras empresas.

Todos esses são fatores que devem ser levados em conta na hora de fazer a opção por adquirir ou não as ações da Meta. O fato é que é consenso entre os analistas que para aqueles investidores que desejam um retorno rápido, o mais recomendável é passar longe dos títulos da empresa.

Já para quem busca retorno no longo prazo, alguns analistas acreditam que eles podem ser uma boa opção. Mas essa é uma crença minoritária. A maioria está cético quanto ao futuro da companhia. Mas nunca pode-se subestimar a capacidade de visão de Mark Zuckerberg.

Qual corretor na Bolsa devo escolher?

Veja abaixo nossa seleção de melhores corretores

Última atualização em 23/06/23

Artigos que você pode gostar