Boas opções de investimentos a partir dos 50 anos

Admin02/02/23 (atualização 8 meses, 3 semanas atrás)aposentadoria, renda fixa, tesoura direto, fundos de investimento

Boas opções de investimentos a partir dos 50 anos
Boas opções de investimentos a partir dos 50 anos

Comentários

Neste artigo veremos as possibilidades de fazer bons investimentos a partir dos 50 anos, visando principalmente a aposentadoria.

É fato que o número de pessoas que passaram a investir seus recursos no mercado financeiro, nos últimos anos, cresceu de forma muito significativa. Porém, ainda há muitos brasileiros que não têm qualquer noção sobre como investir e muitos acreditam que para aplicar é preciso ter muito dinheiro e ser jovem. Mas isso está muito longe da verdade. Pessoas que pensam dessa forma não poderiam estar mais equivocadas. Não só é possível investir com poucos recursos, como também é possível começar a investir a partir da meia idade ou até mesmo da terceira idade.

Sendo assim, nesse post nosso objetivo será apresentar bons investimentos para quem já chegou ou está chegando aos 50 anos. Essa é uma boa idade para começar a investir pensando na hora de encerrar as atividades laborais, ou seja, na aposentadoria. Lembrando, que o objetivo é apresentar investimentos que podem render uma boa renda para planejamento do futuro e não indicar investimentos, ok. Isso posto, vamos ao que interessa.

Principal motivo para começar a investir aos 50 anos: a aposentadoria tranquila

Certamente quando o trabalhador chega aos 50 anos, ele já começa a ter como principal pensamento o momento de parar de trabalhar, ou seja, a tão sonhada aposentadoria. Mas infelizmente, muitos trabalhadores brasileiros acabam tendo que continuar a trabalhar depois da aposentadoria, pois sua renda não é suficiente para que ele cubra suas despesas na terceira idade. E isso acaba sendo muito frustrante, não é mesmo? Pois bem, é justamente por isso que as pessoas devem considerar com muita seriedade a possibilidade de começar a investir no mercado financeiro para que tenha uma velhice tranquila, onde ela possa desfrutar com sua família.

O ideal é começar a investir ainda jovem, já que o tempo para acumular um bom montante de recursos é maior. No entanto, começar aos 50 anos também é uma boa alternativa com vistas a atingir os objetivos almejados.

Vale lembrar que até agora falamos muito em investir pensando na aposentadoria, mas os objetivos podem ser os mais diversos possíveis, tais como investir para programar uma viagem, trocar de carro, comprar uma casa, entre outras coisas. O fundamental é que o investidor tenha sempre um objetivo forte que mantenha ele focado mesmo em eventuais momentos de adversidades nos investimentos. Para ser um bom investidor é preciso ter resiliência e paciência.

Bons investimentos para fazer a partir dos 50 anos na renda fixa

A partir de agora, iremos discorrer sobre alguns bons investimentos para se fazer a partir dos 50 anos dentro da renda fixa. Para quem busca investir com um grau maior de segurança, essa modalidade pode ser a melhor alternativa.

O que é Renda Fixa

O que é Renda Fixa
O que é Renda Fixa

Renda fixa é todo e qualquer investimento cujas regras e bases de rendimentos são previamente definidas. Isso não significa que sempre o investidor saberá exatamente quanto irá receber ao final do período de investimento. Isso porque em alguns casos, os investimentos são feitos com base em taxas de retorno pré-estabelecidas (títulos prefixados), mas em outros, as taxas de retorno são definidas por índices, como o IPCA ou a taxa SELIC (títulos pós-fixados).

Nesse último caso, o investidor não saberá exatamente quanto irá receber, pois dependerá da variação inflacionária e da variação da taxa de juros do mercado. Posto isso, iremos agora apresentar duas possibilidades de  investimentos em renda fixa para quem vai começar a partir dos 50 anos.

Tesouro Direto

Tesouro Direto
Tesouro Direto

Investir em títulos públicos é uma excelente alternativa de investimento para quem busca planejar a aposentadoria com segurança. Isso porque esses títulos são garantidos pelo Tesouro Nacional, o que faz deles o investimento mais seguro do país. O Tesouro Direto oferece diferentes alternativas de investimento, como os títulos pré-fixados, os títulos pós-fixados e os híbridos.

Nos títulos pré-fixados, o investidor sabe exatamente quanto irá receber ao término do período de vigência do título, pois a taxa de rentabilidade é definida no momento da aquisição, caso do Tesouro Pré-fixado.

Já nos pós-fixados, o investidor não sabe exatamente quanto irá receber, pois ao invés de utilizar uma taxa de retorno, é utilizado um índice. Esse é o caso do Tesouro SELIC. Nesse título, a rentabilidade dependerá da taxa básica de juros (SELIC).

Por fim, os híbridos são uma junção de ambos. Nesse tipo de título, uma parte da rentabilidade é conhecida (taxa) e outra parte é definida por um índice. No caso dos híbridos, destacamos o IPCA+. Neste título, no momento da aquisição é estipulada uma taxa fixa de retorno mais a variação da inflação medida pelo IPCA.

Também, é possível optar por diferentes prazos de vencimento dos títulos, a depender do objetivo do investidor. Para quem está pensando na aposentadoria, os títulos de longo prazo são uma boa opção.

Para quebrar o mito de que é preciso ter muito dinheiro para começar a investir, lembramos que é possível investir no Tesouro Direto a partir de R$ 30,00. Então não há desculpa para não investir, certo?

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos
Fundos de Investimentos

Os fundos de renda fixa são bastante atrativos, pois além de serem bastante seguros, trazem rendimentos bem acima da caderneta de poupança e de outros títulos de renda fixa. Para que possa ser considerado um fundo de investimento, a carteira deve ter, no mínimo, 80% do seu patrimônio aplicado em títulos que estejam vinculados à variação da taxa de juros ou à variação do índice de preços.

Dessa forma, os fundos de renda fixa investem em títulos públicos, debêntures, CDBs, LCIs/LCAs, além de outros papéis. De forma bem simples, aplicar recursos nesses fundos é como emprestar dinheiro ao governo, aos bancos ou às entidades financeiras, esperando receber futuramente o principal acrescido de juros.

Uma grande vantagem dos fundos de investimento, é que quem fica responsável pelos investimentos é o administrador do fundo. É esse administrador que fica responsável por encontrar os melhores investimentos no mercado. Nos fundos de renda fixa, a rentabilidade normalmente é definida previamente por uma taxa de retorno fixa mais a variação da taxa básica de juros ou a variação da inflação (índice de preços). E é justamente isso que o caracteriza como um investimento em renda fixa. Os prazos de vencimentos também variam bastante. Dessa forma, o investidor deve escolher um fundo com prazo de vencimento que esteja de acordo com seus objetivos. Por exemplo, pensando na aposentadoria, o ideal são títulos com prazos maiores.

Bons investimentos para fazer a partir dos 50 anos na renda variável

A renda variável tem cada vez mais atraído investidores, sejam jovens ou pessoas mais experientes. O motivo para isso é a possibilidade de ganhos rápidos, seja com day trade ou com swing trade.

Mas para quem está pensando em aposentadoria e já está com 50 anos, o ideal é investimento de longo prazo em empresas com baixa volatilidade e que ofereçam bons dividendos ou juros sobre o capital próprio.

Renda variável

A renda variável é caracterizada pela imprevisibilidade da rentabilidade ou, no máximo, uma baixa previsibilidade. Sendo assim, quem investe em ativos de renda variável, investe em títulos de médio ou alto risco. Saber isso é essencial para quem pretende começar a investir em renda variável. Agora sim, vamos falar dos investimentos em renda variável..

Ações que pagam bons dividendos é uma ótima opção

Para quem já chegou aos 50 anos e pretende começar a investir em renda variável, uma boa opção é investir em ações de empresas consolidadas no mercado, principalmente bancos e empresas estatais. O motivo é que elas são mais seguras e possuem mais de uma forma de retorno.

Quando se investe em ações dessas empresas, o investidor tem duas possibilidades para lucrar: a valorização das ações e o pagamento de dividendos. Obviamente, estamos falando de quem busca investir em renda variável para planejar a aposentadoria e já está por volta dos 50 anos. Essas pessoas, geralmente, buscam mais segurança.

Mas para quem deseja rendimentos no curto prazo, investir em day trade ou em swing trade também é uma boa opção. É claro que os riscos nesses tipos de investimentos são maiores, mas a depender do objetivo, pode valer muito a pena. Por exemplo, para quem quer investir para viajar. Vale ressaltar que um consenso entre analistas de mercado, é que para quem já está com 50 anos ou mais, o ideal é que na sua carteira, não mais do que 15% dos seus ativos sejam de renda variável.

Conclusão

Seja em renda fixa ou renda variável, conhecer o produto em que se está investindo é essencial para minimizar riscos e aumentar as possibilidades de ganhos. Lembre-se sempre que não há investimentos totalmente seguros. Sempre haverá algum tipo de risco. Por isso, esteja sempre preparado para perdas também e não apenas para ganhos.

O ideal para trabalhar com previsões de possíveis perdas, é elaborar um planejamento financeiro, para quem diante dessas eventuais perdas, o foco seja mantido e ainda haja recursos disponíveis para aplicação.

Não se esqueça que planejar é essencial em qualquer área da vida, principalmente nos investimentos.

Qual corretor na Bolsa devo escolher?

Veja abaixo nossa seleção de melhores corretores

Última atualização em 24/06/23

Artigos que você pode gostar