É possível viver apenas de Trading?

Admin24/01/23 (atualização 9 meses, 4 semanas atrás)trading, bolsa de valor

É possível viver apenas de Trading?
É possível viver apenas de Trading?

Comentários

Neste post nós analisaremos se é possível deixar o trabalho formal e viver apenas de negociações na Bolsa de Valores.

Houve um tempo em que entrar no mercado de investimentos era algo bastante difícil para pessoas que tinham pouco dinheiro e pouca ou nenhuma experiência. Mas com a democratização das informações a respeito das negociações no mercado de trading, isso mudou radicalmente nos últimos anos. O número de pessoas que têm iniciado como investidores na Bolsa tem crescido absurdamente.

E o melhor disso tudo é que caiu o velho mito de que é necessário ter muito dinheiro para investir. Na verdade, há pessoas que iniciam com pouquíssimos recursos financeiros. O fato é que atualmente, o mercado financeiro tornou-se palpável para praticamente toda a população, bastando buscar adquirir o conhecimento necessário para ingressar nesse mercado. Uma das principais fontes de informação para a aquisição desse conhecimento, tem sido os chamados Finfluencers, ou seja, influenciadores do mercado digital.

Mas o assunto principal desse artigo é responder às seguintes perguntas: é mesmo possível viver apenas de trading? Será que pode-se deixar o emprego com carteira assinada e passar a trabalhar apenas como trader?

Portanto, a partir de agora iniciaremos essa análise, lembrando que o objetivo não é incentivar ou desmotivar, mas apenas analisar com objetividade quais são as oportunidades e quais são os riscos. Então vamos lá.

Mas afinal o que é um trader?

Mas afinal o que é um trader?
Mas afinal o que é um trader?

Antes de mais nada, é necessário fazer uma breve conceituação do que é um trader, para que você, leitor, não tenha mais nenhuma dúvida quando for perguntado sobre o assunto. Trader é a pessoa (investidor) que visa obter ganhos no mercado financeiro com operações de curto ou curtíssimo prazo, tendo como principal aliado a volatilidade do mercado.

As operações de curtíssimo prazo no trading são chamadas de day trade. Elas consistem essencialmente em ter início e término no mesmo dia, ou seja, a operação de venda é efetuada no mesmo dia em que ocorreu a operação de compra de uma ação.

Já as operações de curto prazo são chamadas de swing trade. Nesse caso, a operação de venda não ocorre no mesmo dia da operação de compra. A operação entre a compra e a venda ocorre em um intervalo de alguns dias ou semanas, mas não pode se estender demais, pois dessa forma se tornaria uma operação de longo prazo, deixando de ser trading.

Seja de curto ou curtíssimo prazo, essas operações são conhecidas como especulativas. Para ter sucesso nesse tipo de operação, o trader se vale principalmente de tendências de mercado, analisando gráficos e históricos de variação.

Mas será que qualquer pessoa pode ser um trader?

A resposta para essa pergunta é sim. Como já dissemos anteriormente, houve uma grande democratização no universo dos investimentos, tanto no quesito de acessibilidade quanto no quesito acesso à informação. Sendo assim, qualquer pessoa pode se tornar um trader, podendo ser profissional ou não. Profissional é aquele que vive de trading, que é justamente o tema central desse artigo. Já o não profissional é aquele que concilia investimentos com uma atividade laboral.

Requisitos para se tornar um trader

lista de verificação

Para se tornar um trader com maiores possibilidades de sucesso, é essencial que o investidor satisfaça algumas condições. São elas:

  • Ter um bom planejamento financeiro pessoal: esse requisito é essencial, pois ter um orçamento estabelecido faz toda a diferença para operar no trading. Isso porque é necessário que o investidor saiba exatamente quanto ele destinará diaria, semanal ou mensalmente para os investimentos, seja no day trade ou no swing trade. Isso ajuda no aproveitamento de oportunidades.
  • Ter conhecimento acerca do mercado financeiro: não é possível ter sucesso como trading sem que haja conhecimento sobre o comportamento do mercado financeiro. Dessa forma, antes de iniciar no trading é preciso estudar seu comportamento e sua dinâmica.
  • Conhecer bem trading: para investir em day trade e swing trade é necessário conhecer o universo do trading, principalmente em relação a análise técnica, que envolve gráficos e outras ferramentas e em relação às estratégias de investimento. Dessa forma, as possibilidades de sucesso aumentam consideravelmente.
  • Estar atento à informação sobre o mercado: o mercado financeiro é muito dinâmico (volátil). Por isso, é mister estar atento a tudo que acontece na economia e na política nacional e global, que podem influenciar no comportamento das ações.

Qual a melhor opção de investimento: day trade ou swing trade?

Essa pergunta não tem uma resposta exata. Vai depender do objetivo e da estratégia do trader. O fato é que existem vantagens e desvantagens em ambas as modalidades. Mas como o objetivo deste artigo é informar o leitor, é preciso destacar algumas situações que podem favorecer o swing trade em relação ao day trade, lembrando que essas situações não tornam aquela modalidade melhor do que essa, apenas apontam algumas vantagens. Vamos a elas.

Enquanto no day trade o fato das operações ocorrerem no mesmo dia, exige do trader uma atenção e dedicação máximas com relação à volatilidade do mercado, já que é essa volatilidade que fará com que ele obtenha lucro ou tenha prejuízo na aplicação, no swing trade, o objetivo não é a volatilidade, mas a tendência de curto prazo. Isso faz com que o trader tenha um fôlego maior para analisar a operação em que ele está aplicando seu recurso e isso é uma vantagem considerável.

Outra questão importante diz respeito à diferença de custos operacionais entre as modalidades. Como os traders pagam uma taxa de corretagem às corretoras e uma taxa de emolumentos na Bolsa, é preciso considerar isso também. Isso porque como normalmente os day traders realizam um volume maior de operações do que os swing traders, eles tendem a pagar uma quantia maior em taxas.

Outra coisa é a tributação de Imposto de Renda (IRPF). No day trade, independente do valor da venda, há a tributação de 20% sobre o lucro da operação. Já no swing trade, para vendas de até R$ 20.000,00, há isenção de IRPF. E mesmo quando o valor da venda é maior do que esse montante, o percentual de IRPF sobre o lucro é de 15%.

Portanto, são questões que devem ser levadas em conta pelo trader na hora de fazer essa opção. Mas vale lembrar que não uma modalidade melhor do que a outra, há apenas diferenças entre elas que podem ser relevantes a depender do objetivo do trader.

Mas enfim, é possível viver de trading?

É claro que é possível viver de trading. Muitas pessoas hoje vivem dessa forma. No entanto, é preciso falarmos sobre algumas questões que são fundamentais para quem deseja deixar seu trabalho formal e ingressar no universo do trading. Talvez o principal requisito para um investidor ter sucesso no trading e viver dele seja a experiência. Portanto, é altamente recomendável que o trader comece conciliando os investimentos com seu trabalho formal, para adquirir essa experiência. Quanto mais ele conhece o mercado e as suas nuances, mais ele vai se preparando para se tornar um trader profissional.

Outra coisa fundamental é estudar a fundo a análise técnica dos investimentos. Conhecer gráficos para analisar e detectar tendências é muitíssimo importante para buscar oportunidades e reduzir riscos.

Outro fator importante é ter paciência. Muitas vezes, o retorno sobre os investimentos demora mais do que o previsto. Por isso, é tão importante ter planejamento financeiro.

E por último, não se pode criar falsas expectativas. O mercado não é uma “receita de bolo”, ou seja, podem acontecer situações que estejam fora do controle do investidor. Dessa forma, é preciso trabalhar com bastante cautela para não se decepcionar e se frustrar.

Conclusão

Como vimos ao longo desse artigo, é perfeitamente possível viver de trading. Porém, é preciso levar em consideração vários fatores antes de iniciar nesse universo. Primeiramente, é preciso conhecer o mercado e suas diversas facetas, para que as operações sejam pautadas em análises objetivas, com o intuito de minimizar riscos.

Outra coisa essencial é ter um planejamento estratégico de investimentos, que envolve controle financeiro, estudar o mercado de trading e buscar informações diariamente sobre o mercado, para traçar boas estratégias de aplicação dos recursos. Mas o mais importante de tudo é saber que ter experiência é o passo essencial para abrir mão do mercado de trabalho formal e ingressar na Bolsa de Valores como trader profissional, visando alcançar resultados que ofereçam independência financeira.

Qual corretor na Bolsa devo escolher?

Veja abaixo nossa seleção de melhores corretores

Última atualização em 24/06/23

Artigos que você pode gostar